As meninas cá de casa

As meninas cá de casa
dezembro/2015

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Prioridade para grávidas?!?!?

imagem retirada da net

Hoje fui ao supermercado do costume comprar meia dúzia de coisas que precisava com mais urgência, as compras maiores é o marido que faz que eu já não consigo carregar com elas... ao dirigir-me à caixa para pagar reparei que as 3 ou 4 caixas abertas tinham filas consideráveis incluindo a caixa prioritária, apesar de não estar ninguém na condição de prioritário nessa fila.
Eu, muito sinceramente, não gosto de pedir às pessoas para passar à frente, pelo que fiquei sossegadinha atrás daquela gente toda, valeu-me a senhora que estava a atender que reparou em mim e disse ao senhor que ia começar a atender: "desculpe, ,mas vai ter de deixar passar a senhora grávida primeiro!" e foi assim que lá me consegui escapar sem ter de estar à espera! Mas o mais engraçado é ver a reação das pessoas nestas circunstâncias, umas olham e fingem que não vêm, outras esforçam-se para não olhar... quando eu passei começaram a comentar: "ah, eu nem reparei que a sra. estava grávida!" (como se isso fosse possível com a minha barriga de 36 semanas), outro dizia: "nem vi que esta caixa era prioritária..."
Quando estive grávida à 6 anos atrás o procedimento no mesmo supermercado era melhor, a meu ver, para estes casos, a caixa prioritária estava por norma fechada e se chegasse alguém para atendimento prioritário tocava num botão que a caixa tinha, um espécie de campainha e alguém vinha atender, não era necessário passar pela situação de ter de estar a passar à frente de não sei quantas pessoas, por acaso eu só tinha meia dúzia de artigos mas o tapete estava cheio com as compras das outras pessoas e tive de estar ali a passar os artigos um a um à operadora de caixa, muitas vezes quando tenho mais compras e me perguntam se quero passar por ter prioridade acabo por dizer que não, só a pensar na logística de passar as compras todas quando o tapete está cheio com compras de outros, é chato!
 
Por norma, quando não me encontro em situação de prioritária não uso as filas prioritárias até porque penso sempre: e se está alguma grávida em início de gravidez, por exemplo, quando ainda não se nota barriga e quando por vezes é mais incomodativo estar à espera com náuseas, tonturas e afins.
Desde que tenho o boletim de grávida que ando com ele atrás para o caso de ser necessário atestar a minha gravidez numa destas situações, neste momento já a minha silhueta fala por mim.

Ainda  a propósito deste tema aproveito para contar outra situação que me aconteceu, desta vez numa churrasqueira num dia de muito calor e eu grávida de mais de 7 meses.
Quando cheguei e tirei senha logo uma senhora se apressou a dizer: "não precisa de senha a senhora tem prioridade e olhe que eu não quero ser parteira!" e nisto gritou literalmente para dentro do estabelecimento que estava cheio de gente: "Está aqui uma senhora grávida!" Ninguém se mexeu nem ninguém disse nada, e eu um bocado atrapalhada com a situação disse: "Deixe estar, eu espero, eu sento-me aqui um bocadinho na rua que está mais fresco..." Mas a senhora continuava a defender-me com unhas e dentes: "nem pense nisso, com uma barriga dessas daqui a pouco nasce aqui a criança!" e nisto lá continuaram a atender outras pessoas e quando eu cheguei ao balcão (mesmo assim com a insistência da senhora lá passei à frente de não sei quantas pessoas) a senhora do balcão disse: "ah, se as outras pessoas que estão à frente não se importarem eu posso atendê-la primeiro!" e aí a minha defensora passou-se! "Se deixarem?!??!??!" Qual deixarem qual carapuça, é a lei minha senhora e a senhora se está a atender ao balcão devia saber isso, ninguém tem de deixar, a grávida tem direito a ser atendida primeiro!
E eu sempre calada a ver o que aquilo ia dar, estão a imaginar a cena...
Mas com tudo isto lá fui atendida, não sem antes ter de ouvir umas "bocas" do género:
- "Gravidez não é doença!"
- "Eu tive não sei quantos filhos e nunca tive prioridade em lado nenhum!"
- "Modernices, é o que é!"
e outras pérolas do género...

3 comentários:

  1. Uma vez num autocarro...alguém queria que eu com uma barrigona desse o lugar a uma pessoa idosa...mas estava tão cansada que fiquei onde estava e alguém generosamente deu o lugar!!! Bj

    ResponderEliminar
  2. Vivemos num país de energumenos! Mainada!
    beijinhos, querida

    ResponderEliminar
  3. Pois é Dora... e o pior é que na maior parte das vezes esses tristes comentários saem da boca de outras mulheres! É chocante. Não sei para onde é que esta sociedade caminha. Ninguém quer saber de ninguém... vejo e ouço coisas que me deixam de boca aberta. Por exemplo, no outro dia no supermercado uma velhota caiu num corredor junto a uma das filas da caixa e ninguém saiu do lugar para a ir ajudar. Muitas até viraram a cara para fazerem de conta que não tinham visto! Impressionante :-( Eu e a Rafaela corremos em sei auxilio mas mais ninguém se dignou a ajudar. Só sei que a Rafaela, do alto dos seus 7 anos disse-me logo "Não acredito mamã! As pessoas são mesmo más! Será que não vieram ajudar para não perderem o lugar na fila?".

    Enfim... tenho assistido a coisas monstruosas mas nesses casos não consigo ficar calada. Há regras e valores que jamais devem ser esquecidos. Aliás, no outro dia pedi o livro de reclamações num estabelecimento por causa de uma cena que assisti. Preenchi, assinei e entreguei. Se toda a gente fizesse o mesmo, talvez o mundo fosse um pouco melhor.

    ResponderEliminar

Deixem os vossos comentários, ficarei muito satisfeita quando os receber!